Voices Plus Rogério Tilio (organizador) Richmond Página 1 voices plus 3 rogério tilio



Download 8.79 Mb.
Page91/92
Date08.12.2018
Size8.79 Mb.
1   ...   84   85   86   87   88   89   90   91   92
(acesso em 11 de janeiro de 2016).

Atividade extra 2

Partindo do conceito de meio ambiente apresentado na seção, pode-se sugerir aos/às estudantes que trabalhem em grupos e visitem o site (acesso em 11 de janeiro de 2016). Ao realizarem a atividade, recomenda-se pedir a eles/elas que identifiquem as questões ambientais que assolam o planeta Terra e que estão diretamente relacionadas à sua comunidade. É possível apresentar e discutir as conclusões dos/as estudantes em um fórum, incluindo sugestões de ações que podem ser promovidas na comunidade para minimizar ou até mesmo solucionar os problemas ambientais apontados.



Linguistic literacy — Energy

(página 107)

A seção visa capacitar os/as estudantes a reconhecer e aplicar o vocabulário comumente usado para se referir à produção de energia e a recursos naturais, ampliando os conhecimentos a respeito da geração de energia no Brasil. Ela também oferece dados para que eles/elas façam uma reflexão sobre os prós e contras


Página 244

dos tipos de energia produzidos, bem como sobre o uso de fontes renováveis na produção de energia no Brasil e no mundo.



Sugestão de atividade extra

Pode-se pedir aos/às estudantes que, em grupos, pesquisem mais sobre as usinas produtoras de energia no Brasil (mencionadas na atividade 3) e, na sequência, apresentem seus resultados aos/às demais. Caso haja alguma usina em sua região, recomenda-se, se possível, organizar uma visita guiada ao local a fim de ampliar os conhecimentos deles/delas sobre a energia que consomem.



Oral literacy — Energy sources and sustainability

(página 114)

Esta seção visa estimular os/as estudantes a refletir sobre os pontos positivos e negativos de algumas formas de geração de energia e de extração de recursos naturais, propondo um debate sobre como isso pode ser feito de um modo mais equilibrado. Para tanto, as atividades trabalham os conceitos de sustentabilidade e de “maquiagem verde” (greenwashing) e promovem a reflexão sobre os riscos ambientais e humanos que algumas atividades econômicas geram.



Linguistic literacy — Extreme weather conditions

(página 119)

A seção tem como objetivo capacitar os/as estudantes a falar sobre situações extremas relacionadas ao clima e a compartilhar suas experiências e opiniões sobre fenômenos climáticos.



Sugestão de atividade extra

Para aprofundar o tema da seção, sugere-se levar os/as estudantes ao laboratório de informática da escola (caso haja um com acesso à internet) para que acessem a página interativa do Museu de Ciências de Londres, disponível em (acesso em 13 de janeiro de 2016). Recomenda-se organizá-los/as em grupos e solicitar a cada grupo que escolha um tema e busque mais informações sobre ele, as quais podem ser resumidas e apresentadas aos demais grupos para que, juntos, debatam sobre os assuntos estudados.



Reading literacy — Environmental disasters

(página 123)

A seção visa trabalhar a compreensão leitora dos/as estudantes a partir do tema desastres naturais e causados pelo homem. Para tanto, ela traz um texto informativo sobre os impactos ambientais decorrentes da maior catástrofe ecológica ocorrida no Brasil até 2015: o rompimento da barragem de Fundão em Minas Gerais. Os/ As estudantes também são apresentados/as a um texto sobre os perigos da mineração, o qual oferece um quadro bem completo para a reflexão sobre a dimensão da tragédia provocada e como ela poderia ter sido evitada.



Writing literacy — How to cope with a natural disaster

(página 128)

Esta seção trabalha as características do gênero panfleto com o objetivo de fornecer aos/às estudantes os elementos necessários para a produção de um material com informações e instruções sobre como agir na ocorrência de eventos climáticos adversos que possam atingir sua cidade. O trabalho é desenvolvido com base em um panfleto que traz orientações sobre o que fazer em caso de enchentes, um dos fenômenos climáticos mais comuns no planeta.



Audio literacy — Recycling

(página 131)

O tema central da seção é a reciclagem. Para tratar do assunto, e com o objetivo de propiciar aos/às estudantes oportunidades para a prática de compreensão auditiva, a seção apresenta um áudio com dicas de reciclagem. Ademais, eles/elas também são estimulados a refletir sobre a coleta seletiva de lixo.



Sugestão de atividade extra

Para aprofundar o debate sobre reciclagem, pode-se pedir aos/às estudantes que assistam ao vídeo disponível em (acesso em 13 de janeiro de 2016), que mostra como acontecem o recolhimento e o tratamento do lixo reciclável na Austrália. Depois, recomenda-se, se possível, realizar com eles/elas uma visita a uma usina de reciclagem em sua região, para que possam conhecer como se dá esse processo em sua comunidade e compará-lo com o apresentado no vídeo. Em termos de produção linguística, sugere-se


Página 245

pedir a eles/elas que escrevam um relatório da visita ou preparem um material informativo para a comunidade visando estimular a prática da reciclagem.



Reading literacy — Beyond recycling

(página 134)

A seção almeja trabalhar as habilidades de leitura a partir da retomada e do aprofundamento do tema reciclagem. Para tanto, as atividades exploram um texto sobre a necessidade de ir além dos 3Rs (reduzir, reutilizar e reciclar). O trabalho é desenvolvido por meio de atividades que estimulam a inferência de sentido de vocabulário no contexto e a compreensão do uso de pronomes, além da compreensão geral e localizada de informações. As questões propostas para discussão estimulam uma reflexão sobre o consumo e sobre como trazer para a realidade dos/as estudantes as ideias apresentadas durante a leitura.



Audio literacy — A vision of the future

(página 139)

Por meio de atividades de compreensão oral geral e localizada, esta seção visa apresentar dados para que os/as estudantes façam uma reflexão sobre o futuro do planeta caso a natureza não seja preservada e protegida. Espera-se que as atividades contribuam para uma maior conscientização ambiental.



Linguistic literacy — Tense review

(página 141)

A seção traz atividades que revisam o uso de diferentes tempos verbais para expressar o passado, o presente e o futuro, retomando trechos de textos já trabalhados ao longo da unidade.



Careers — Green jobs

(página 143)

A seção almeja ampliar o conhecimento dos/as estudantes sobre as diversas carreiras associadas ao meio ambiente. Para tanto, traz atividades de discussão e reflexão, as quais são baseadas em informações disponíveis em fontes canadenses e brasileiras.



Study skills — Vocabulary learning

(página 148)

Com o objetivo de auxiliar os/as estudantes a sistematizar o estudo de vocabulário, a seção apresenta atividades que levam a uma reflexão sobre a utilidade de mapas mentais, flashcards e cadernos de vocabulário. Ela apresenta, também, modelos para estimulá-los/as a escolher o método que lhes parecer mais adequado.



SUGESTÕES DE LEITURA

Para ampliar os conhecimentos sobre o tema central da unidade, sugere-se a leitura dos materiais listados a seguir, os quais apresentam informações complementares que podem auxiliar durante as discussões. Caso considere oportuno, é possível repassar algumas dessas sugestões aos/às estudantes, a título de informação ou com alguma proposta de atividade ou projeto.

• KAYE, C. B. Going Blue: A Teen Guide to Saving Our Oceans, Lakes, Rivers, and Wetlands. Minneapolis: Free Spirit Publishing, 2010.

A obra tem como proposta educar os/as jovens sobre a crise hídrica no planeta e dar-lhes ferramentas e inspiração para que coloquem suas ideias em prática. Ricamente ilustrada e com sugestões práticas, ajuda adolescentes a planejar e fazer um trabalho significativo que beneficie o sistema de água do planeta. Por tratar de questões como o acesso à água limpa, os danos aos recifes de corais, a poluição das águas, as ilhas de lixo, a pesca industrial e a água engarrafada, entre outras, pode servir de fonte de inspiração para o desenvolvimento de projetos práticos com os/as estudantes em prol da conscientização ambiental.

• CASCO, M. “The use of ‘mind maps’ in the teaching of foreign languages”, 2009 — disponível em .

O artigo apresenta considerações sobre o uso de mapas mentais para o ensino de idiomas e pode ser útil para desenvolver um trabalho com os/as estudantes que utilize essa ferramenta.

Earth System Research Laboratory — disponível em .

O site contém planos de aula sobre vários tópicos relacionados ao aquecimento global e ao efeito estufa. Há informações teóricas e sugestões de atividades e experimentos, bem como atividades que requerem a produção escrita e oral, as quais podem ser usadas para expandir as possibilidades de uso do idioma pelos/as estudantes.


Página 246

Indicadores de desenvolvimento sustentável — disponível em .

A publicação apresenta um panorama da sustentabilidade no Brasil nas dimensões ambiental, social, econômica e institucional. Seu conteúdo pode ser útil para aprofundar temas como a qualidade ambiental e de vida da população, o desempenho macroeconômico do país, os padrões de produção e consumo e a governança para o desenvolvimento sustentável.

Saiba o que é greenwashing — disponível em .

Este texto apresenta o conceito de greenwashing de modo simples e com vários hyperlinks para exemplificá-lo. É indicado para um primeiro contato com o termo, tanto para os/as professores/ professoras como para os/as estudantes.

The GRID-Arendal Maps & Graphics Library — disponível em (acessos em 31 de janeiro de 2016).

Trata-se de um projeto para coletar e catalogar todos os produtos publicados pelo UNEP (United Nations Environment Programme) sobre uma gama variada de temas relacionados ao meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável. Há mais de 3.000 materiais disponíveis no banco de dados, os quais podem ser usados para exemplificar ou expandir assuntos tratados na unidade.

4 People who make a difference



Eixo temático

O exercício do papel cidadão de cada pessoa na sociedade, enfatizando valores como ética, solidariedade e colaboração e contribuindo, mesmo que anonimamente, para a transformação do mundo em que vivemos.

Desenvolvimento textual-discursivo

Gêneros incluídos: manchete, artigo, discurso, texto biográfico, anúncio de emprego, logo, texto institucional, charge, gráfico.

Estratégias de leitura: ativação de conhecimento prévio, previsão, skimming, scanning, identificação da ideia principal de um texto, leitura multimodal.

Desenvolvimento linguístico

Objetivos funcionais: entender e expressar opiniões; reportar a fala de outras pessoas; negociar e tomar decisões.

Conhecimentos lexicais: vocabulário relacionado a questões e lutas sociais, à igualdade de gêneros e à prática do trabalho voluntário.

Conhecimento estrutural: reportar a fala de outras pessoas, sejam elas afirmações ou perguntas.

Transversalidade

Direitos das crianças e dos adolescentes, preservação do meio ambiente, trabalho, ciência e tecnologia

Interdisciplinaridade

Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens

OBJETIVOS DA UNIDADE

• Mostrar exemplos de pessoas de gêneros, nacionalidades, idades e contextos sócio-históricos diferentes (mesmo que desconhecidas pelo grande público) que contribuem ou contribuíram para a transformação da sociedade de maneira positiva e solidária.


Página 247

• Apresentar uma pequena biografia e uma breve descrição do trabalho dessas pessoas, com o intuito de mostrar diversas ações que fazem ou fizeram a diferença na sociedade.

• Dar exemplos de pessoas que se dedicam a causas sociais com o intuito de buscar transformações que beneficiem não apenas a si próprios, mas a sociedade em geral.

• Promover debates sobre os principais problemas que afetam a sociedade atual, visando a reflexão de como essas dificuldades podem ser superadas por meio de ações solidárias.

• Possibilitar discussões sobre formas de se envolver com o trabalho social, como voluntariado, engajamento em campanhas de luta social e trabalho no terceiro setor.

• Promover uma discussão sobre o aprendizado no século XXI e sobre as novas competências necessárias para a sociedade atual, apresentando ideias de organização do estudo individual, com o intuito de estimular o desenvolvimento da autonomia dos/as estudantes, não apenas em sua vida escolar, mas em geral.

• Apresentar aos/às estudantes o discurso indireto em língua inglesa em contraponto ao discurso direto, problematizando nuances de significado de acordo com a motivação da escolha por um ou outro quando da narração de determinados fatos.

TEMA DA UNIDADE

A proposta da temática da unidade é valorizar ações solidárias de pessoas que se empenham em fazer a diferença na sociedade, engajando-se em agendas comprometidas com a mudança social. Assim, são apresentadas informações sobre ações que pessoas (famosas ou não) realizam ou realizaram individual ou coletivamente para a transformação da sociedade. Tais transformações ocorreram em diversas áreas — nas ciências, na política ou na sociedade civil —, tendo como protagonistas pessoas que buscam ou buscaram a superação de problemas que afetam ou afetaram os seres humanos em diferentes épocas da história, com ênfase especial no momento atual. Faz-se importante, ainda, analisar historicamente como os direitos civis mudaram ao longo do tempo e ressaltar que algumas discussões contemporâneas consideradas controversas, como a aprovação do casamento homoafetivo, assemelham-se a debates polêmicos do passado, como o que trata do direito ao voto da mulher, que hoje é natural e comum em muitos países. Espera-se que o conhecimento dos exemplos de iniciativas pessoais e coletivas possa promover a conscientização dos/as estudantes sobre questões que afetam os/as cidadãos/cidadãs do mundo e sobre o papel de cada um/a na busca por sua transformação. Espera-se, também, que as discussões propostas ao longo da unidade possam estimulá-los/as a serem protagonistas de mudanças dentro de sua própria esfera social.



INTERDISCIPLINARIDADE DA UNIDADE

A unidade estabelece um viés interdisciplinar sobretudo com a área de Ciências Humanas, mas também com Ciências da Natureza e Linguagens. A interdisciplinaridade com as Ciências Humanas ocorre principalmente por meio da Sociologia, que permeia toda a unidade, uma vez que são apresentados exemplos de como a sociedade civil se organiza para tratar de problemas que a afetam. Há, ainda, interdisciplinaridade com História e Geografia durante as atividades em que os/as estudantes são expostos/as a textos sobre pessoas que tiveram grande relevância em algum momento histórico (como no caso de Gandhi e Mandela) ou que contribuíram para o avanço da história da ciência (como Stephen Hawking e Oswaldo Cruz). Esse entrecruzamento com as ciências também permite interdisciplinaridade com as Ciências da Natureza, por meio de disciplinas como Física e Biologia. Finalmente, pode-se estabelecer uma relação com a área de Linguagens ao se trabalhar os discursos direto e indireto, explorando o conhecimento que os/as estudantes têm em Língua Portuguesa sobre esse assunto.



SEÇÕES

Contextualization — People who make a difference

(página 154)

A seção tem como objetivo levar os/as estudantes a refletir sobre algumas transformações positivas no mundo, geradas por pessoas que decidiram empreender ações revolucionárias como resultado


Página 248

da vontade de mudar uma situação adversa ou como fruto de suas inquietações científicas. A apresentação de personalidades e eventos historicamente importantes abre caminho para a introdução de exemplos de pessoas que, por meio de suas ações, contribuem ou contribuíram para a escrita da história da humanidade.

Informações adicionais

Nelson Mandela – líder político sul-africano que se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul (1994-1999) após ter cumprido pena de 27 anos na prisão, acusado de terrorismo durante sua luta contra o apartheid, regime de segregação racial que vigorava naquele país.

Oswaldo Cruz – cientista e médico sanitarista brasileiro, pioneiro no estudo das doenças tropicais e na medicina experimental. Coordenou a erradicação da febre amarela e da varíola na cidade do Rio de Janeiro por meio de uma medida polêmica de vacinação obrigatória da população, o que na época causou um movimento popular conhecido como a Revolta da Vacina (1904).

Charles Darwin – naturalista britânico que desenvolveu a Teoria da Evolução, a qual explica que todos os seres evoluem pela seleção natural. Seu livro mais importante, A origem das espécies, foi publicado em 1859.

Irena Sendler – ativista de direitos humanos e assistente social polonesa que salvou diversas crianças judias do Gueto de Varsóvia.

Nicolau Copérnico – astrônomo e matemático polonês que desenvolveu a teoria heliocêntrica do sistema solar, postulando que os planetas giram ao redor do Sol. Essa teoria, que contrariou a teoria geocêntrica, foi o ponto de partida da astronomia moderna.

Rosa Parks – costureira negra estadunidense que se tornou símbolo da resistência e da luta contra o regime de segregação racial nos Estados Unidos. Em 1955, recusou-se a ceder seu assento a um homem branco em um ônibus na cidade de Montgomery, Alabama, desobedecendo a uma lei local. Tal atitude desencadeou um movimento de boicote aos ônibus daquela cidade (com a participação de outros líderes do movimento negro, incluindo Martin Luther King Jr.) e teve como consequência a derrubada da referida lei e de outras leis segregacionistas no estado do Alabama.

Dorina Nowill – educadora e filantropa brasileira que dedicou seu trabalho à criação de instituições que propiciassem a acessibilidade das pessoas com deficiência visual e à instituição de leis que garantissem seus direitos.

Alexander Fleming – farmacologista e biólogo britânico cuja principal descoberta foi a penicilina, obtida a partir de um fungo, em 1928. Suas descobertas possibilitaram a cura de muitas doenças que até então eram fatais.

Reading literacy — Fighting for change

(página 156)

A seção busca explorar histórias de pessoas comuns que agiram para modificar situações de opressão na sociedade. Para explorar o contexto em que essas pessoas viviam, trabalha-se com manchetes de jornais que apresentam os problemas contra os quais elas lutam ou lutaram. Por fim, a seção busca abordar a importância da educação como forma de empoderamento do/a cidadão/cidadã na luta contra a opressão, trazendo um discurso proferido por Malala Yousafzai na Organização das Nações Unidas (ONU).

Informações adicionais

Malala Yousafzai – ativista paquistanesa que sobreviveu a um atentado terrorista perpetrado pelo grupo extremista Talibã, que se opõe à educação de meninas. Foi a pessoa mais jovem a ser agraciada com o Prêmio Nobel da Paz, em 2014, por sua luta pelo direito das mulheres à educação.



Linguistic literacy — Gender equality

(página 163)

A seção busca apresentar termos importantes relacionados à igualdade de gênero. Para aprofundar a temática, traz a transcrição de parte de um discurso proferido pela atriz Emma Watson na ONU sobre a questão da (des)igualdade de gênero; além disso, problematiza concepções equivocadas sobre o feminismo.

Informações adicionais

Emma Watson – atriz britânica nomeada Embaixadora da Boa Vontade da ONU em 2014. Dedica-se ao trabalho humanitário com o objetivo de empoderar jovens mulheres.



Linguistic literacy — Talking about what others have said: reported speech

(página 166)

Esta seção se propõe a apresentar as estruturas do discurso indireto, contrastando-o com o direto, por meio da transcrição do discurso da atriz Emma Watson na ONU sobre a questão da (des)igualdade de gênero, apresentado na seção anterior. Para tanto, são disponibilizados textos que comentam a repercussão do


Página 249

discurso de Emma, possibilitando o trabalho com a sistematização do conteúdo abordado.



Writing literacy — Scientists who make a difference

(página 169)

O objetivo desta seção é levar os/as estudantes a escrever uma pequena biografia sobre um/a cientista brasileiro/a cujo trabalho tenha resultado em algum tipo de inovação ou transformação para a sociedade brasileira e/ou para o mundo. Com o intuito de preparar os/as estudantes para sua produção escrita são exploradas biografias de dois cientistas.

Informações adicionais

Miguel Nicolelis – médico e cientista brasileiro que atua na área da neurociência. Com sua equipe, desenvolveu um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por ondas cerebrais para a reabilitação de pacientes com paralisia corporal.

Stephen Hawking –físico britânico cujo trabalho inclui temas como cosmologia teórica e gravidade quântica, tendo aprofundado a Teoria da Relatividade de Einstein.

Stephanie Kwolek – química polaco-estadunidense que inventou uma fibra de alta resistência utilizada na fabricação de produtos como coletes à prova de bala e pneus de bicicleta.



Oral literacy — Everyday heroes

(página 175)

Nesta seção, o propósito é engajar os/as estudantes em uma atividade de “tomada de decisão”, trabalhando a argumentação e a negociação. Eles/Elas são apresentados/as a “heróis do cotidiano”, ou seja, pessoas que fazem a diferença no dia a dia de outras; com base nessas histórias, podem se reunir em pequenos grupos para discutir critérios que definam um herói do cotidiano. Nesse momento, é importante que saibam defender seu posicionamento e consigam, por meio do diálogo, estabelecer critérios comuns. Espera-se que, a partir dessa atividade, os/as estudantes consigam eleger um/a herói/ heroína do cotidiano e apresentá-lo/a aos/às demais colegas, justificando sua escolha.



Audio literacy — Young people who make a difference

(página 178)

O objetivo desta seção é introduzir a ideia de trabalho voluntário, ressaltando que esse tipo de atividade, assim como outras ações sociais, pode ser realizado também por iniciativa de jovens. Para tanto, a seção parte de um artigo que define trabalho voluntário e, em seguida, apresenta o depoimento de um adolescente estadunidense que atua como voluntário em uma escola para crianças carentes. A partir desse relato, espera-se que os/as estudantes reflitam sobre a relevância do voluntariado para a sociedade, seu retorno para quem o pratica e as possibilidades de praticá-lo.



Sugestão de atividade extra

Sugere-se pedir aos/às estudantes que assistam ao videoclipe de “Price of Silence”, música criada em 2008 para comemorar os 60 anos da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos (disponível em — acesso em 20 de janeiro de 2016). A canção, promovida pela Anistia Internacional, foi interpretada por artistas de várias nacionalidades no idioma de cada um deles. A letra da música pode ser explorada em projeto interdisciplinar com História, relacionando-a à Declaração, escrita em 1948, após a Segunda Guerra Mundial.



Careers — Volunteer work

(página 181)

Esta seção retoma a discussão sobre trabalho voluntário, iniciada na seção “Audio literacy”, com o objetivo de apresentar aos/às estudantes possibilidades de carreira no setor de voluntariado. São mostradas entidades sem fins lucrativos, além de algumas posições de trabalho, tanto voluntário como assalariado, encontradas nesse tipo de organização.



Study skills — Self-study and learning skills for the 21st century

(página 185)

A seção visa conscientizar os/as estudantes da importância de desenvolver certas habilidades de estudo, tais como organização, planejamento, disciplina, rotina de estudo e autonomia. Em um âmbito mais abrangente, discutem-se habilidades de aprendizagem para os/as estudantes do século XXI, a fim de mostrar a eles/elas os benefícios dessa sistematização não apenas para os estudos, mas para a vida.



SUGESTÕES DE LEITURA

Para ampliar os conhecimentos sobre o tema central da unidade, sugere-se a leitura dos materiais


Página 250

listados a seguir, os quais apresentam informações complementares que podem auxiliar durante as discussões. Destaca-se, ainda, que os livros e documentos usados nesta unidade e referenciados no Livro do Aluno também podem ser explorados em sua totalidade para aprofundar os temas tratados em suas respectivas seções. Caso considere oportuno, é possível repassar algumas dessas sugestões aos/às estudantes, a título de informação ou para alguma proposta de atividade ou projeto.

• “Young People Who Changed the World” — disponível em .

Neste site são apresentadas histórias de crianças e jovens cuja relevância histórica tem sido reconhecida mundialmente, como é o caso de Malala Yousafzai e Emma Watson. Os textos podem ser usados para atividades pedagógicas interdisciplinares com História.

• “8 Amazing Kids Who Make a Difference” — disponível em .

Site que traz histórias de crianças e adolescentes estadunidenses que fazem o bem no seu cotidiano. São textos curtos e variados que podem ser usados para atividades complementares dentro da temática da unidade.

• “UN Women Goodwill Ambassador Emma Watson” — disponível em .

Trata-se de um artigo sobre Emma Watson publicado no site da UN Women, organização da ONU voltada para a luta pela igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres. O texto apresenta informações sobre o trabalho da atriz e pode ser usado como leitura adicional.

• “Declaração Universal dos Direitos Humanos” — disponível em




Share with your friends:
1   ...   84   85   86   87   88   89   90   91   92


The database is protected by copyright ©sckool.org 2019
send message

    Main page