Nomes Linha de pensamento



Download 299,65 Kb.
Page4/10
Date conversion23.10.2016
Size299,65 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
Linha de Pensamento
  • Wieser mudou o rumo dos estudos econômicos no sentido de pesquisar a escassez e a distribuição de recursos – uma quantidade fixa de recursos e desejos ilimitados – tudo baseado no princípio de utilidade marginal. Ele desenvolveu uma “lei do custo”que ficou conhecida como o princípio do custo de oportunidade e se tornaria um importante elemento na teoria da alocação de recursos.
    • Menu
    • principal
    • Vladimir Lênin (1870 – 1924) Parte 1
    • Biografia
    •  
    • Vladimir Ititch Ulianov Lênin nasceu em Simbirk aos 10 de Abril de 1870. Ativista e dirigente político socialista, teórico e principal líder da Revolução Russa de 1917, primeiro dirigente da União Soviética e fundador da III Internacional. Iniciou sua vida revolucionária em 1887 após a execução do seu irmão mais velho aos 19 anos, por estar implicado num golpe contra o czar Alexandre III.
    • Em 1895 Lênin foi detido por propagar as doutrinas de Karl Marx entre os trabalhadores de S. Petersburgo e após quatorze meses de prisão, foi exilado para a Sibéria, onde permaneceu por três anos.
    • O segundo Congresso do Partido Social Democrata (fundado em 1898), realizado em Londres (1903), provocou uma divisão no movimento socialista. Alguns dirigentes (Plekhanov, Martov e Axelrod) sustentavam que a Revolução socialista deveria ser precedida por uma revolução democrático-burguesa que instaurasse o liberalismo. Lênin defendia a aliança entre operários e camponeses como condição indispensável para a vitória da revolução, pois a burguesia seria incapaz de assumir a liderança do processo. A posição de Lênin teve mais votos, seus adeptos ficaram conhecidos pelo nome de “bolcheviques”, enquanto os outros receberam a denominação de “mencheviques”.
    • Com a Revolução de 1905, Lênin voltou a Rússia. Mas o fracasso do movimento levou-o novamente ao exílio. Durante a 1ª guerra mundial, atacou os socialista que aderiram às concepções de defesa nacional, insistindo na necessidade de os operários de cada país transformarem a guerra em uma revolução. Após a queda do czar, provocada por revoltas populares em fevereiro de 1917, Lênin voltou a Rússia. Em novembro de 1917, foi derrubado o governo provisório de Kerenski, e Lênin tornou-se presidente do Conselho dos Comissários do Povo. Sob sua influência, o congresso dos soviets aprovou o decreto abolindo a grande propriedade rural, confiscando terras da família imperial e da igreja e nacionalizando os bancos e as grandes indústrias. Em 1918, em Brest-Litovsk, foi assinada a paz em separado com a Alemanha. Em condições adversas, o recém-criado Exército Vermelho enfrentou a contra-revolução, de 1918 a 1921, estimulada tanto dentro como fora da União Soviética. Até 1921 vigorou o chamado “comunismo de guerra”, mas nesse ano começou a ser aplicada a Nova Política Econômica (NEP), um retorno tático e parcial a economia de mercado, imposto pela virtual destruição das estruturas econômicas do país. Simultaneamente, Lênin criou um plano de eletrificação da União Soviética. Em maio de 1922, Lênin sofreu uma hemorragia cerebral. Em novembro, ditou seu testamento, no qual recomendava a ampliação do Comitê Central do Partido Comunista, para tornar possível uma representação mais democrática. Em 1923, sofreu um segundo ataque, morrendo em Gorki aos 21 de Janeiro de 1924.
    • Parte 2
    • Menu
    • principal
    • Vladimir Lênin (1870 – 1924) Parte 2
    • Contribuição
    •  
    • Sua contribuição foi na área da Economia Política, destacando-se os escritos a respeito do imperialismo e seu estudo pioneiro sobre o desenvolvimento do capitalismo na Rússia, mostrando a inconsistência teórica da corrente populista, que afirmava haver a possibilidade de a Rússia ser um país agrícola, evitar o “estágio ocidental” do capitalismo e passar diretamente do feudalismo ao socialismo. Na estrutura de sua obra, Lênin realiza um mapeamento do conjunto da economia agrária russa, examina a mercantilização das atividades agrícolas e verifica a penetração do capitalismo na agricultura.
    •  
    • Linha de Pensamento
    •  
    • Maxista.
    •  
    • Obras Principais
    •  
    • O Desenvolvimento do Capitalismo na Rússia. – 1899;
    • O que fazer? – 1902;
    • Duas Táticas da Social-democracia na Revolução Democrática. – 1905;
    • Materialismo e Empirocriticismo. – 1909;
    • O Imperialismo, Etapa Superior do Capitalismo. – 1916;
    • Um Passo à frente, Dois Passos Atrás. – 1917;
    • O Socialismo e a Guerra. – 1915;
    • O Esquerdismo, Doença Infantil do Comunismo. – 1920.
    • Parte 1
    • Menu
    • principal
    • Harold Demsetz 1930
    • Biografia
    • Nasceu em Chicago, Illinois em 1930. Iniciou sua carreira ensinando na Universidade de Michigan em 1958 e depois na Universidade da Califórnia em Los Angeles até 1963. Em 1963 ele retornou a faculdade da Universidade de Chicago, onde permaneceu até 1971, retornando nesse ano para a Universidade da Califórnia. Empossado no Departamento de Economia da Ucla de 1978 até 1980.
    • Citado em “Grandes Economistas desde Keynes”, de Mark Blaugh, a pesquisa do professor Demsetz é estudada em questões legais, negócios e firmas e problemas de monopólio, competição e constituição. O recebimento do Prêmio de Distinto Professor da Associação de Economia do Oeste, em 1981, autor de inúmeros artigos, três livros e três monografias publicadas contendo honorárias conferências. Suas monografias contém conferências honorárias de F. de Vries sobre Teoria Econômica dada pela Universidade Erasmus na Holanda em 1981, conferências em negócios dada pela Universidade Uppsala na Suécia em 1992. Seu mais recente artigo, do Endereço Presidencial para a Associação de Economia do Oeste, intitulada: “A primazia da Economia: uma explicação do sucesso Comparativo da Economia nas Ciências Sociais”, aparece no Inquérito Econômico (Janeiro, 1997). Seu mais recente livro, “A Economia da Firma: Sete Comentários Críticos, foi publicado pela editora da Universidade de Cambridge em 1995 e esta sendo traduzido para o Espanhol e Chinês.
    • Contribuição
    • Sua contribuição esta voltada para o Direito de propriedade, no qual ele argumenta que a alocação do direito de propriedade era uma precondição para o eficiente funcionamento dos mercados.
    •  
    • Linha de Pensamento
    • Harold Demsetz é um economista de tendência moderna.
    •  
    • Obras Principais
    • Toward a Thory of Property Rights. (Sobre a Teoria do Direito do Propriedade) – 1967;
    • Why Regulate Utilities? (Por que Regular Ações?) – 1968
    • Information and Efficiency: another viewpoint. (Informação e Eficiência: outro ponto de vista) – 1969
    • Production, Information Cost and Economic Organization.(Produção, Custos de Informação e Organização Econômica) – 1972
    • Industry Structure, Market Rivalry and Public Policy. (Estrutura Industrial, Rivalidade de Mercado e Polícia Pública) – 1973
    • Accounting for Adverting as a Barrier to Entry. (Contabilidade da Publicidade como um obstáculo para Importação) - 1979.
    • Jornal Correio da Bahia. A enciclopédia das enciclopédia. Salvador: Publifolha, 1997.
    • Menu
    • principal
    • Gerard Debreu 1921
    • BIOGRAFIA
    • Nascido na França, em 1921, e naturalizado norte-americano, Gerard Debreu é um importante economista matemático, ganhador do Prêmio Nobel em economia em 1983 por seus trabalhos relacionados à Teoria do Equilíbrio Geral. Debreu provou a existência de preços proporcionadores de equilíbrio.
    •  
    • CONTRIBUIÇÃO
    • Debreu examinou detalhadamente as questões levantadas por Smith e Walras relacionadas com o equilíbrio dos mercados, especialmente de que maneira um sistema de mercados descentralizados poderia levar à desejável coordenação dos planos individuais dos consumidores.
    • Através do trabalho em conjunto com Kenneth Arrow - um dos gênios da teoria econômica, Debreu foi capaz de provar a existência de preços proporcionadores de equilíbrio, confirmando assim a visão de Smith e Walras. Debreu respondeu a duas questões neste campo. Em primeiro lugar, ele estabeleceu de que maneira a mão invisível de uma economia de mercado poderia assegurar a eficiência alocativa dos fatores e recursos. Em segundo lugar, ele analisou a questão da estabilidade de equilíbrio de uma economia de mercado e foi capaz de mostrar que, em economias de grande porte, com inúmeros agentes de mercado, o equilíbrio seria estável.
    • Debreu demonstrou matematicamente, a intuição de Walras, que a livre concorrência resulta num equilíbrio geral óptimo. Considera que os mercados não são uma solução completa para nenhum problema. Um dos problemas óbvios prende-se com o bem-estar dos indivíduos, que se pode perder quando são os mercados a determinar o sentido da distribuição.
    •  
    • LINHA DE PENSAMENTO
    • Debreu segue a linha do pensamento neoclássico, por ser influenciado por Leon Walras, no que se relaciona ao equilíbrio geral da economia. Teoria esta, a qual Walras expressou em equações funcionais, combinando uma teoria do valor-utilidade com uma teoria matemática precisa do equilíbrio do mercado.
    • O equilíbrio geral da economia supõe a análise de todas as variáveis relevantes para o problema em estudo, a exemplo da produção e preços de todos os setores industriais. O que determina que somente ao preço de equilíbrio a oferta e a demanda seriam iguais, pois as preferências dos compradores se ajustam às dos vendedores. Analisando esse modelo, Debreu provou a existência de preços proporcionadores de equilíbrio e que os indivíduos podem perder seu bem-estar quando os mercados determinam o sentido da distribuição.
    •  
    • Principais Obras
    • Theory of Value (Teoria do Valor), escrito em 1959, é o livro mais importante de Debreu, é conhecido por sua abrangência (universalidade) e sua elegante abordagem analítica, uma vez que Debreu foi capaz, no mesmo modelo de equilíbrio, de integrar a teoria da locação, a teoria do capital e a teoria do comportamento em condições de incerteza.
    • Menu
    • principal
    • James Meade (1907 – 1995) Parte 1
    • BIOGRAFIA
    • Nascido em 23 junho 1907. Na universidade - faculdade de Oriel , Oxford (1926-1930) - eu continuei minha instrução clássica até 1928. Eu movi-me então sobre por dois anos para a escola novo de partida da filosofia, da política e da economia. Meu interesse na economia teve as seguintes raízes., eu fui trazido acima na cidade do banho em Inglaterra. Na escola de Lambrook (1917-1921) e faculdade de Malvern (1917-1926) - minha instrução o desemprego pesado no reino unido no período da interguerra como estúpido e mau. Além disso, eu soube a cura para este evil, porque eu me tinha transformado um disciplinador do C.H. aluído, principal monetarista Douglas, cujos aos trabalhos que eu tinha sido introduzido por um muito amou, mas, da tia nova uma tanto excêntrica. Mas meu deslocamento ao estudo sério da economia enfraqueceu gradualmente minha opinião no teorema de A+B de Douglas principal, que foi substituído em meu pensamento pela expressão MV = pinta. Em 1930 eu fui elegido a um fellowship na faculdade de Hertford, Oxford, com liberdade no primeiro ano para continuar meu estudo da economia como um estudante pós-graduado. Em conseqüência de ter vivido como uma porta seguinte da criança a sua tia grande, eu conheci já Dennis Robertson que me convidou ir à faculdade do trinity , Cambridge, como seu estudante por o ano acadêmico 1930/31. Isto resultou no ano intelectual o mais emocionante de minha vida.
    • Margaret teve as ligações próximas com Genebra onde tinha gastado certos anos como um estudante quando seus pais tinham sido wardens do hostel de Quaker lá e onde tinha ido para trás como a secretária a Gilbert Murray. No fim de 1937 eu juntei a seção econômica da liga das nações em Genebra como o editor do exame econômico do mundo e produzi as duas edições para 1937/38 e 1938/39. Estas eram o sétimo e as oitavas introduções do exame, que tinham sido precedidos em 1930 por um volume do protótipo intitulado, o curso e as fases do depressão do mundo , preparadas por Bertil Ohlin . A preparação do exame econômico do mundo foi suportada pelos volumes mais especializados escritos pelos membros estabelecidos da seção, incluindo, de Rasminsky, de Tirana, de Nurkse e de Hilgerdt. Haberler, com Marcus Fleming como seu assistente, tinha produzido apenas a prosperidade e o depressão; e Tinbergen, com o Pollak como seu assistente, seguido por Koopmans, era ocupado testes estatísticos aplicar-se às teorias esboçadas por Haberler. Loveday, diretor da seção econômica parecida ter o knack de escolher sua equipe. Economista inglês, neokeynesiano, pioneiro no campo da macroeconomia e especialista em comércio internacional. Recebeu o Prêmio Nobel de economia de 1977, juntamente com o sueco Bertil Ohlin.
    • Parte 2
    • Menu
    • principal
    • James Meade (1907 – 1995)
    • BIOGRAFIA
    • Nascido em 23 junho 1907. Na universidade - faculdade de Oriel , Oxford (1926-1930) - eu continuei minha instrução clássica até 1928. Eu movi-me então sobre por dois anos para a escola novo de partida da filosofia, da política e da economia. Meu interesse na economia teve as seguintes raízes., eu fui trazido acima na cidade do banho em Inglaterra. Na escola de Lambrook (1917-1921) e faculdade de Malvern (1917-1926) - minha instrução o desemprego pesado no reino unido no período da interguerra como estúpido e mau. Além disso, eu soube a cura para este evil, porque eu me tinha transformado um disciplinador do C.H. aluído, principal monetarista Douglas, cujos aos trabalhos que eu tinha sido introduzido por um muito amou, mas, da tia nova uma tanto excêntrica. Mas meu deslocamento ao estudo sério da economia enfraqueceu gradualmente minha opinião no teorema de A+B de Douglas principal, que foi substituído em meu pensamento pela expressão MV = pinta. Em 1930 eu fui elegido a um fellowship na faculdade de Hertford, Oxford, com liberdade no primeiro ano para continuar meu estudo da economia como um estudante pós-graduado. Em conseqüência de ter vivido como uma porta seguinte da criança a sua tia grande, eu conheci já Dennis Robertson que me convidou ir à faculdade do trinity , Cambridge, como seu estudante por o ano acadêmico 1930/31. Isto resultou no ano intelectual o mais emocionante de minha vida.
    • Margaret teve as ligações próximas com Genebra onde tinha gastado certos anos como um estudante quando seus pais tinham sido wardens do hostel de Quaker lá e onde tinha ido para trás como a secretária a Gilbert Murray. No fim de 1937 eu juntei a seção econômica da liga das nações em Genebra como o editor do exame econômico do mundo e produzi as duas edições para 1937/38 e 1938/39. Estas eram o sétimo e as oitavas introduções do exame, que tinham sido precedidos em 1930 por um volume do protótipo intitulado, o curso e as fases do depressão do mundo , preparadas por Bertil Ohlin . A preparação do exame econômico do mundo foi suportada pelos volumes mais especializados escritos pelos membros estabelecidos da seção, incluindo, de Rasminsky, de Tirana, de Nurkse e de Hilgerdt. Haberler, com Marcus Fleming como seu assistente, tinha produzido apenas a prosperidade e o depressão; e Tinbergen, com o Pollak como seu assistente, seguido por Koopmans, era ocupado testes estatísticos aplicar-se às teorias esboçadas por Haberler. Loveday, diretor da seção econômica parecida ter o knack de escolher sua equipe. Economista inglês, neokeynesiano, pioneiro no campo da macroeconomia e especialista em comércio internacional. Recebeu o Prêmio Nobel de economia de 1977, juntamente com o sueco Bertil Ohlin.
    • Parte 1
    • Menu
    • principal
    • Paul Sweezy
    • BIOGRAFIA
    • Economista e professor universitário norte-americano, um dos mais destacados divulgadores do marxismo nos Estados Unidos. Dentre os jovens economistas de Harvard era o favorito de Schumpeter.
    •  
    • CONTRIBUIÇÃO
    • Em 1942, publicou sua mais conhecida obra, Teoria do Desenvolvimento Capitalista, uma introdução à teoria econômica marxista no qual apresenta um amplo panorama das principais tendências da economia marxistas e seus destacados representantes. Além disso, explicita sua própria leitura de Marx, com destaque especial para o problema das crises de estagnação no capitalismo. É também um dos mais respeitados analistas críticos da realidade dos países socialistas. Editou desde de 1949 a revista Monthly Review, especializadas em temas políticos segundo uma visão marxista da sociedade. Ao longo de sua produção teórica e editorial. Seu trabalho anterior exemplifica melhor por sua descoberta da curva "torcida" da demanda para o oligopólio (1939) e o seu estudo que ganhou prêmio na indústria de carvão inglesa (1938).
    •  
    • LINHA DE PENSAMENTO
    • Analisava a competição monopolista e atualizando Marx pensou na economia " neo-marxista". Sweezy era também um proponente de uma interpretação de Marx, uma teoria do imperialismo enraizada na "dependência" e na examinação da gerência de demanda de Keynes como uma vida-válvula para o capitalismo - idéias associadas geralmente com a revisão mensal , que Sweezy ajudando encontrou em 1949 e que editou para o descanso de sua carreira que devia ser altamente influenciada na nova esquerda emergente".
    •  
    • OBRAS PRINCIPAIS
    • Em 1942, publicou sua mais conhecida obra, Teoria do Desenvolvimento Capitalista. Editou desde de 1949 a revista Monthly Review.
    • Menu
    • principal
    • Turgot
    • BIOGRAFIA
    • Economista francês nascido em Paris, onde também morreu, cuja obra é considerada um elo de ligação entre a fisiocracia e a escola britânica de economia clássica. Estudou na Universidade de Sorbonne e abandonou a carreira eclesiástica para ingressar na administração real. Admirador dos enciclopedistas, entrou em contato com os fisiocratas, grupo de pensadores iluministas que formou a primeira escola de economia científica. Nomeado intendente da região administrativa de Limoges (1761), aplicou com sucesso notável uma série de medidas destinadas a racionalizar a economia, como a substituição da corvéia por uma pequena taxa em dinheiro, a organização da agricultura e do comércio e o estabelecimento de um tributo proporcional sobre as propriedades agrícolas. Defendeu o livre comércio e a interdependência entre as diferentes classes econômicas. Pelo sucesso em Limoges foi nomeado ministro-geral das Finanças do rei Luís XVI (1774), porém, suas tentativas de impor as reformas ao conjunto da nação e principalmente a supressão da corvéia, despertaram a hostilidade da nobreza e do clero, que defendiam os privilégios, e o economista foi obrigado a apresentar sua demissão (1776). Seus principais livros foram Lettres sur la tolérance civile (1754), Réflexions sur la formation et la distribution des richesses (1766) e Lettres sur la liberté de commerce des grains (1770).
    •  
    • CONTRIBUIÇÃO PARA ECONOMIA
    • Anne Robert Jacques Turgot se decidiu por uma carreira diferente. Ele ajudou seus amigos filósofos da escola fisiocrática, considerada a primeira escola econômica. Em 1761 Luís XV o nomeou administrador da região de Limoges, e Luis XVI o designou como controlador geral de toda a França em 1774. Turgot não tinha o jeito persuasivo daqueles que serviam o rei. Ele estava ansioso para ajudar a França a superar suas dificuldades financeiras e fazer mudanças sociais para ajudar aos pobres, que eram penalizados com a maior parte dos impostos.
    •  
    • LINHAS DE PENSAMENTO
    • Ele fez pequenas reformas à princípio, mas em 1776 ele introduziu o seus Seis Éditos. Um deles abolia a taxa que os camponeses tinham que pagar por trabalhar. Com raiva, as classes privilegiadas planejaram a sua queda, usando cartas forjadas e a influência da rainha Maria Antonieta. Turgot foi dispensado em12 de Maio de 1776.
    • OBRAS PRINCIPAIS
    • Seus principais livros foram Lettres sur la tolérance civile (1754), Réflexions sur la formation et la distribution des richesses (1766) e Lettres sur la liberté de commerce des grains (1770).
    • Menu
    • principal
    • Benjamin Franklin
    • BIOGRAFIA
    • Benjamin Franklin, jornalista, impressor, musicista, filósofo, economista, diplomata ,Estadista e físico norte-americano, filho de um modesto fabricante de velas, começa a trabalhar aos dez anos como aprendiz no estabelecimento do pai. Posteriormente passa para a tipografia do seu irmão James. Ao mesmo tempo dedica todo o seu tempo livre a instruir-se. Em 1723, Franklin visita Nova Iorque e Filadélfia e, finalmente, viaja para a Grã-Bretanha, onde aperfeiçoa a sua educação.
    • Ao iniciar-se a revolução das colónias da América do Norte, os colonos encarregam-no em 1757 de defender os seus interesses em Londres. Em 1763, após a sua eleição na Assembleia da Pensilvânia, encarregam-no de transmitir a Lord Granville a sua queixa por causa dos impostos. Em 1772, Franklin consegue dispor de cartas e documentos do governador inglês de Massachusetts, Hutchinson, e do alto funcionário Oliver, onde os colonos são tratados com o mais insultante desprezo. Publica estes documentos e é quase detido como rebelde. Recebido triunfalmente em Filadélfia (1775),é eleito deputado do primeiro congresso norte-americano. Franklin, com Jefferson e John Adams, redige o manifesto da declaração de independência (1776) e encarrega-se de negociar uma aliança com França.
    • Em Paris é acolhido com entusiasmo e, em 1778, assina o tratado de amizade entre a França e os Estados Unidos da América. Em 1779 assina um tratado semelhante com a Espanha e, em 1783, a Paz de Versalhes, tratado de paz com a Grã-Bretanha. Franklin não volta aos Estados Unidos até 1785. Neste mesmo ano preside ao Conselho Executivo de Filadélfia e em 1787 participa na Convenção de Filadélfia. Morreu de pleurisia em 1790.
    •  CONTRIBUIÇÃO
    • De novo na América, Franklin cria por sua vez uma tipografia e funda uma revista (Poor Richard´s Almanac) e um jornal. Pouco depois cria um clube, funda uma biblioteca, um hospital, uma companhia de seguros contra incêndios, etc.
    • Apesar de tantas ocupações, Franklin continua a ocupar-se da sua formação e dos seus estudos. Entrega-se com entusiasmo à investigação dos fenómenos eléctricos. Uma série de trabalhos empreendidos entre 1746 e 1747 conduzem-no à invenção do pára-raios. A Royal Society de Londres e a Academia de Ciências de Paris abrem-lhe as portas. Estuda alguns problemas relacionados com o crescimento demográfico, a contaminação do ar e a higiene e inventa os óculos bifocais e a estufa que tem o seu nome.
    •  PRINCIPAIS OBRAS
    • Escreve numerosos ensaios e uma autobiografia, Memórias da Vida e Escritos de Benjamin Franklin. Estas memórias, publicadas em 1817, constam de duas partes. A primeira, redigida em forma de cartas ao seu filho, é escrita em 1771, durante a estada de Franklin em Inglaterra. Nela narra a história da sua vida até aos vinte e sete anos. A segunda parte já não é dirigida ao filho, que na guerra da independência se coloca ao lado dos Britânicos. Inicia-a em 1784, em Passy (França), e continua-a em Filadélfia. Chega até 1757 e trata do seu trabalho nos assuntos públicos. Estas memórias contêm sólidas reflexões morais.
    • Tendo contribuído de uma maneira extraordinária com o seu invento, o pára-raios, para que a superstições que atormentavam os homens fossem abrandadas, senão que suprimidas. Homem do Iluminismo, Franklin contribuiu de maneira muito própria para que o Partido do Esclarecimento sobrepujasse o da Obscuridade.O Ensaio sobre o Entendimento Humano, de Locke, e The Spectator, de Addison exercem grande influência sobre o seu espírito.
    • Menu
    • principal
    1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


    The database is protected by copyright ©sckool.org 2016
    send message

        Main page